Excursão São Roque – SP

  • Destino:
  • Duração: 1 dia
  • Data: 18/Mar/2018 (Domingo)
  • Preço: R$ 120,00

Especial – Festival do Vinho e da Alcachofra
*** INGRESSO INCLUSO ***
(leia mais, clique aqui)

Venha passear conosco e conhecer a Cidade de São Roque na rota dovinho, município brasileiro do estado de São Paulo e passar um dia maravilhoso e inesquecível em uma cidade turística com enorme potencial de turismo, suas viniculas são conhecidas por bons vinhos e preços mais agradáveis ainda conhecida nacional e internacionalmente pela sua gastronomia!… Não fique de fora !!! Vagas Limitas !!!

Mais informações sobre preços e horários, favor entrar em contato conosco.

Faça sua reserva sem compromisso.

Vagas limitadas 40 passageiros!!! Garanta já a sua vaga!

EMBARQUE

Local de Saída: Rua José Antônio Martins, 188 Vila São Paulo / SP / SP
Horário de Saída: 07:30 hs
Tolerância Máxima: 30 minutos
Prev. de Chegada no Local: 09:00 hs
Prev. de Saída do Local: 17:30 hs
Prev. de Chegada em SP: 19:00 hs

☛ Como Chegar/Voltar ☚

Reservas
Reservas

Sem Compromisso.

Você faz sua reserva informando quando e de que forma quer que entremos em contato.

Transporte
Meios de Transporte

Ônibus Executivo com banheiro e ar condicionado, Micro Ônibus ou Van (dependendo do nº de passageiros).

Passagem
Passagem

Inclusa no pacote.

* Crianças até 4 anos não pagam.

Refeição
Refeição

Não inclusa no pacote.

Ingresso
Ingresso a Festa do Vinho e Alcachofra

Incluso no pacote.

Festival do Vinho e da Alcachofra

clique na imagem e saiba mais

A cidade de São Roque foi fundada em 16 de Agosto de 1.657 pelo nobre capitão paulista Pedro Vaz de Barros, conhecido também como Vaz Guaçu, O Grande. A cidade recebeu o nome São Roque devido a devoção de seu fundador por este santo. Atraído pela região, estabeleceu-se com sua família e por volta de 1.200 índios as margens dos ribeirões Carambeí e Aracaí, começando assim, a cultivar trigo e uva.

Mais tarde, imigrantes italianos e portugueses cobriram as encostas dos morros com vinhedos, instalaram suas adegas e transformaram São Roque na famosa “Terra do Vinho”. Em 1.681, Fernão Paes de Barros, irmão do fundador, constrói a Casa Grande e a Capela de Santo Antonio, em taipa de pilão, vindo esta a servir como parada e pousada dos Bandeirantes, que desciam o Rio Tietê em busca de ouro e esmeraldas.

Em 1.832, São Roque foi elevada à condição de vila e, em 1.864, à categoria de município. E, em 1.990, devido ao seu grande potencial no cenário histórico, artístico, ecológico e cultural, foi transformada em Estância Turística. Com um ótimo clima serrano, paisagens belíssimas e povo hospitaleiro, São Roque dispõe de uma excelente infra-estrutura hoteleira, bons restaurantes, um amplo comércio e os mais saborosos vinhos da região.

 

:: Principais Pontos Turísticos

Villa do Artesanato

Em dezembro de 2014 um grupo de artesãos da região fundou a Villa do Artesanato em área ao lado da Capela da Grama, espaço localizado no roteiro do vinho e onde você pode passar horas agradáveis apreciando a natureza exuberante e conhecendo o artesanato de São Roque.

São nove artesãos que se uniram e produzem os mais variados trabalhos artesanais, são peças decorativas em ferro, madeira, produtos de Feng Shui, acessórios, tricô, crochê, artesanato religioso e muitos souvenirs de São Roque.

Além disso, o espaço possui uma área de alimentação onde o visitante pode experimentar delícias como o famoso pastel de alcachofra e uma refeição típica da Costa do Marfim, além de sucos naturais, doces e vários outros itens.

A Villa do Artesanato oferece também vinhos, licores e diversas bebidas destiladas produzidas artesanalmente na região.

INFORMAÇÕES ÚTEIS:
Onde fica? Estrada do Vinho, km 6,5, Capela da Grama, Sorocamirim.
Quanto custa? Visita gratuita
Quando visitar? Sábados, domingos e feriados, aberta das 9:30 às 18:00 horas
Infra-estrutura: Estacionamento e sanitários

Capela da Grama

Construída por famílias da região há aproximadamente 150 anos, inicialmente dedicada à Santa Cruz, esta foi a primeira igreja de toda a região. Em seguida, a comunidade foi consagrada ao Sagrado Coração de Jesus pelo apostulado que tinha este nome. Assim, trouxeram a imagem que a comunidade possui e ao que se sabe tem mais de 100 anos.

A capela recebeu a última reforma há aproximadamente 35 anos quando foi substituído o altar de madeira que estava prejudicado pela ação do tempo.

Todo ano acontece no primeiro final de semana de maio a festa da Capela da Grama, organizada pela Comunidade da região, evento que recebe muitos visitantes.

Igreja Matriz

A Igreja Matriz de São Roque foi construída no século XVII pelo povoado de Pedro Vaz. Em 1836 passou por uma ampla reforma em sua estrutura, cujas, as paredes estavam ameaçadas. Em 1837 o novo prédio foi concluído, sendo que a mão de obra foi inteiramente gratuita, pois o material empregado à construção eram as taipas socadas por braço escravo. Em 1872 foi feita a reforma geral da pintura e do relógio da torre. Desta ocasião em diante a igreja passou a ter a sua fachada nas linhas arquitetônicas do estilo colonial barroco, belo em suas linhas singelas e harmoniosas, foi assim que os são-roquenses conheceram a igreja até o ano de 1937, a chamada “Matriz Velha”.

Depois iniciou uma nova construção da Matriz. Mesmo não possuindo um estilo sacro definido, não impediu de ser transformada em uma das mais belas igrejas de São Paulo, graças ao seu interior magistralmente pintado e decorado pelo talento dos irmãos Gentili. As paredes, bem como os vitrais, retratam a vida e morte do Padroeiro, São Roque.

O compartimento que acolhe a imagem do Padroeiro representa ao fundo a vida peregrina de São Roque. A igreja tem ainda no presbitério dois magníficos murais, ao lado do Evangelho tem o profeta Elias no deserto sendo confortado pelo Anjo que lhe traz alimento, símbolo da eucaristia. Ao lado da epistola, São Roque no cárcere recebendo forças espirituais através da Sagrada Comunhão. Completam o presbitério Anjos representando a oração e o sacrifício da Divina Eucaristia e do Espírito Santo.

O teto do templo possui ainda o arco do presbitério, a bela cena da anunciação e traz a glória de São Roque, os símbolos das virtudes teologais: fé, esperança, e caridade. As paredes do corpo da igreja trazem os quatro evangelistas, a explicação do Padre Nosso por símbolos originais e de alta expressão, como também os sete sacramento. As imagens que adornam a Igreja são todas de procedência estrangeiras e de grande valor.

INFORMAÇÕES ÚTEIS:

Onde fica? Praça da Matriz.
Quanto custa? Visita gratuita.
Quando visitar? Diariamente das 06h30 às 18h00.
Serviços disponíveis: Loja de Souvenir.

Morro do Saboó

INFORMAÇÕES ÚTEIS

Onde fica? Bairro do Saboó.
Quanto custa? Visita gratuita.
Quando visitar? Diariamente das 09h30 às 16h00.
Infra-estrutura? Nenhuma.
Recomendações: Área privada.
Serviços disponíveis: Posto de Saúde a 2 km funcionamento nos dias de semana.

Recanto da Cascata

INFORMAÇÕES ÚTEIS

Onde fica? Av. Antonio Maria Picena – Junqueira.
Quanto custa? Visita gratuita.
Quando visitar? Diariamente das 09h30 às 16h00.
Infra-estrutura? Estacionamento e sanitários.
Recomendações: É permitido estacionamento no interior do recinto. Durante a temporada de eventos (Expo São Roque) o local permanece fechado.

Brasital

Muito mais que uma antiga fábrica
A Brasital é um dos patrimônios mais importantes de São Roque porque influenciou a cultura e a economia do município. Construída em 1890 pelo industrial italiano Enrico Dell´Acqua, para abrigar uma das primeiras industrias têxteis do Brasil, o local é um dos prédios históricos mais importantes da região .

Em 1919, a fábrica que até então levava o nome do seu fundador passou a se chamar Brasital, uma fusão das palavras Brasil e Itália. No conjunto arquitetônico de 9.600 m2 composto por galpões, eram produzidos tecidos de algodão como: brins, popeline, colchas e atoalhados que além de serem comercializados no Brasil também chegou a ser exportado para o exterior. A indústria chegou a empregar 80% da mão-de-obra disponível no município e nesta fase de prosperidade ganhou filiais em São Paulo, Rio de Janeiro e em Salto onde também era fabricado papel.

Com o passar do tempo as atividades da indústria foi diminuindo até que em 1970 foi a Brasital foi fechada definitivamente. No fim dos anos 80, com a ajuda do Governo Estadual, a infra-estrutura da Brasital S/A passou a integrar o patrimônio público de São Roque. Em 1989, o local começou recebeu um novo nome e passou a chamar Centro Educacional e Cultural Brasital.

Atualmente, o prédio principal da administração abriga os departamentos de Educação e a divisão de Cultura da prefeitura. O departamento de Desenvolvimento Econômico, o Banco do Povo, o Posto de Atendimento do Sebrae e a divisão de Turismo também funcionam no local, situados na portaria da rua Rui Barbosa.

Os galpões que antes eram ocupados pelos teares, agora são utilizados para fins culturais como a biblioteca, oficinas culturais e profissionalizantes, sala de música e dois salões onde são realizados eventos.

Trilha Ecológica
Além das construções históricas, a Brasital também possui uma porção de mata com cerca de 30 mil metros quadrados. O local possui uma trilha ecológica chamada de Caminho das Águas.

INFORMAÇÕES ÚTEIS

Onde fica? Av. Aracaí, 280 – Vila Aguiar.
Quanto custa? Visita gratuita.
Quando visitar? Diariamente das 09h30 às 16h00.
Infra-estrutura? Estacionamento e sanitários.
Recomendações: É proibida a entrada de veículos no pátio central.
Serviços disponíveis: Departamento de Educação; Divisão de Cultura; Museu Darcy Penteado; Núcleos Culturais e Biblioteca Municipal Arthur Riedel.

Estação Ferroviária

A Estrada de Ferro Sorocabana representa um marco importante na história de São Roque, não só porque um de seus acionistas era Antonio Joaquim da Rosa, o Barão de Piratininga, mas principalmente por iniciar uma fase desenvolvimentista para a região.

A primeira estação ferroviária da cidade começou a ser construída em 1874, mesma época em que o trecho de São Paulo a Sorocaba da linha férrea foi concluído.
A pequena estação que fica no fim da avenida João Pessoa ainda existe e atualmente abriga uma escola municipal.

A segunda e principal estação ferroviária foi construída em 1930. Maior e mais moderna, a então nova estação trazia uma novidade: a agência de telégrafos.

No final dos anos 90 o prédio foi reformado e passou a funcionar como sede da Guarda Municipal.

INFORMAÇÕES ÚTEIS

Onde fica? Rua Eng. Gaspar Ricardo – Bairro da Estação
Quanto custa? Visita gratuita
Quando visitar? Diariamente
Infra-estrutura? Playground
Recomendações: Área privada

Sítio Santo Antônio

Um patrimônio histórico estimado por personalidades.
O valor histórico da Casa Grande e Capela de Santo Antonio pode ser atribuído a vários fatores. Desde a data de construção, em 1681, até a importância de seus ilustres proprietários: Fernão Paes de Barros, Barão de Piratininga e o escritor modernista Mário de Andrade, este último adquiriu e doou os imóveis ao Serviço de Patrimônio Histórico e Artístico Nacional, em 1947. Ao doar o imóvel, o escritor fez uma exigência: ser o zelador deste patrimônio enquanto estivesse vivo. Sua intenção era tornar a Casa Grande um local de repouso para os artistas brasileiros.

Capela e Casa Grande são tesouros da arquitetura.
A riqueza arquitetônica da Casa Grande e Capela de Santo Antonio já foi objeto de estudo e teses acadêmicas. O arquiteto Lucio Costa foi um dos primeiros profissionais renomados a identificar as manifestações de arte genuinamente brasileira que o local apresenta. Quando descoberta em 1.937, quase metade do prédio da Casa Grande já havia ruído, mas ainda houve condições para os técnicos e historiadores constatarem os padrões tradicionais característicos dos três primeiros séculos de ocupação do planalto paulista: paredes de taipa de pilão; armadura da cobertura formada por cumeeira, espigões e frechais apoiados ao longo das paredes, caibros que se prolongavam para fora do edifício sustentando largos beirais; poucas e pequenas portas e janelas feitas em canela e ainda calçadas de pedras irregulares e chão batido.

A restauração da Capela e Casa Grande foi feita realizada durante quase toda a década de 40. Em 1.965 o interior da Capela sofreu uma nova intervenção para a reconstituição dos tabuados do altar-mór. No início dos anos 90 foi necessário um novo estudo para a conservação dos elementos decorativos da capela que vinham sendo deteriorados pela ação dos raios ultravioleta.

A natureza enaltece a história torna a visita mais agradável.
O conjunto arquitetônico formado pela Casa Grande e Capela de Santo Antônio estão inseridos numa paisagem concebida para valorizá-lo. A grama, a água e a mata ao redor das duas construções tornam a visita ao local muito mais agradável.

INFORMAÇÕES ÚTEIS

Onde fica? Estrada Mário de Andrade Km 08 (totalmente asfaltada).
Quanto custa? R$ 1 crianças e 3ª Idade; R$ 2 adultos.
Quando visitar? Sábados, domingos e feriados das 09h30 às 16h00.
Infra-estrutura? Estacionamento e sanitários.
Serviços disponíveis: visita monitorada aos fins de semana e venda de souvenir.
Outras informações: exploração turística é feita sob supervisão do IPHAN.

:: Principais Vinícolas/Adegas

Terra do Vinho

A adega Terra do Vinho fica logo no início da estrada do vinho, no km 1 número 300. A Família Oliveira Santos iniciou no mundo do vinho em 1966 e até hoje possui a cantina e espaço para degustação no local. A Terra do Vinho preza pelo atendimento e tem um excelente serviço de degustação. Vinhos de mesa, vinhos finos (com rótulos fantásticos), mussarela com ervas, parmesão, lombinho com azeitonas, com pimenta, você vai adorar! A Terra do Vinho também possui uma lojinha com souvenires e mesas ao ar livre. É sem dúvida, um dos melhores locais para fazer uma degustação completa e com o melhor atendimento possível!

Vinhos Frank

Sua história começa a 80 anos com o pai Sr. Roque de Oliveira Santos que passou todas as suas experiências e habilidades para o Sr. Frank Vicente dos Santos. No sitio da sua família deu continuidade no parreiral e no cultivo de uvas e se especializou na vitivinicultura que hoje conta com uma experiência de mais de 60 anos. Casou-se com a Sra. Ferdinanda, uma imigrante italiana que veio para o Brasil na segunda guerra mundial e teve duas filhas onde tocam seus negócios até hoje. Em 1965 fundou a marca que levaria seu nome, conhecida por Vinhos Frank, que com muito trabalho, dedicação e amor tornou-se uma marca muito conhecida em todo Brasil por manter suas qualidades desde o primeiro litro de vinho até hoje. Hoje a marca conta com 18 rótulos de vinhos variando entre Vinhos De Mesa, Vinhos Varietais, Vinho Frisante e Suco de Uva. Toda sua produção continua sendo supervisionada e orientada pelo Sr. Frank que hoje tem 93 anos de vida e toma seu vinho todos os dias. A marca Vinhos Frank nos meados de 1990 inaugurou seu restaurante que está sendo um dos principais atrativos, contando com um ótimo cardápio e comida servida no fogão à lenha no sistema self-service, com muitas variedades de pratos, sendo harmonizados com nossa linha de vinhos Frank, além de um novo Quiosque com bolinho de bacalhau e pastel de alcachofra.

Real D’ouro

Fundada em 1919 pelo distinto cidadão português Sr. José dos Santos Patto, o jovem chegou ao brasil aos 19 anos e se instalou em São Roque no bairro Gabriel Piza, onde hoje a praça principal leva seu nome. Após sete anos como alfaiate, em 1919 José começou a se dedicar a produção artesanal de vinhos de São Roque, denominando Vinhos Patto, e fundou a adega Minho de D “ouro, já em 1950 passou a adega aos cuidados de seu filho, Julio dos Santos Patto, que foi um dos pioneiros a engarrafar vinhos, Lançando o vinho Pattão . O jovem e empreendedor Julio também transformou a adega em Vinícola, com grandes produções de uvas. Já em 1987 foi assumida pelo seu filho, Julio Miguel Santos Patto, 3° geração, mudando o nome para Vinhos Maravilha de São Roque, criou-se uma fábrica moderna sempre aprimorando e lançando novos produtos, desde 2006 a empresa passou a fazer parte de um grupo de mais três sócios, onde os mesmos estão emplementando suas Linhas de produtos, passando a ser uma fábrica de bebidas. Localizada na estrada do vinho km 1 no bairro de Gabriel Piza em São Roque, sempre fabricando e envasando os melhores vinhos da região, sendo que nosso vinho Real D’ouro tem como destaque os requisitos dos melhores vinhos do Brasil, principalmente na fabricação artesanal do vinho do porto. A nossa Vinícola tem uma ótima localização e amplo espaço para turistas que nos visitam diariamente. Além do nosso Museu do Vinho onde os clientes tem a oportunidade de ver todos os maquinários da antiguidade, ainda lhes oferecemos o centro turístico e comercial Real D’ouro, onde o visitante e sua familia poderão desfrutar de um espaço para degustações de vinhos, saborearem tábuas de frios Artesanatos em madeira, pano, couro e uma variedades de outros produtos.

Ferreira e Passero

Situada na altura do km4 da Estrada do Vinho, trata-se de uma propriedade familiar, de tamanho médio (quase 8 alqueires) onde há um casarão com cerca de 200 anos, restaurado, de arquitetura colonial paulista (típica dos Bandeirantes). Inserido no ecossistema, com mata atlântica preservada, há um vinhedo com quase 6000 pés de uvas, divididas entre uvas de mesa e viníferas finas. Dentre as variedades de uvas viníferas, destacam-se Cabernet Franc, Sauvignon Blanc, Lorena, Malbec e Tempranillo. Fazemos de forma artesanal, vinhos finos e de mesa. Grande parte do vinhedo é formado em encostas de morro, daí o nome “Monte das Vinhas” para os nossos principais vinhos. Tem ainda uma bucólica capela construída no alto da colina, com base na mesma arquitetura da casa.

Vinícola XV de Novembro

Brasílio Augusto de Moraes nasceu em 1921, e é um dos mais antigos e reconhecidos vinhateiros do Município. Fundador da Vinícola XV de Novembro, homenagem aos 60 anos da Proclamação da República do Brasil, comemorados em 1958, justamente quando iniciou a fabricação de vinhos no bairro Sorocamirim em São Roque. Hoje, comandada pelo filho Odilon de Moraes e o neto Alex de Moraes produz em seus parreirais as variedades de uvas Isabel, Seibel, Niagara e Bordô, que são utilizadas na produção de vinhos tintos, brancos, espumante. A Vinícola XV de Novembro encontra-se na Estrada do Vinho, Km 4,5 no bairro Sorocamirim, onde está localizado o cultivo das uvas, a fabricação dos vinhos e a loja para venda dos produtos. Aberta para os visitantes nos finais de semana e inclusive nos feriados.

Vinícola Canguera

Criada no inicio da década de 1950, a vinícola é pioneira na enologia de São Roque. Mais de seis décadas dedica-se a fazer vinhos mantendo a tradição de valorizar as características e a qualidade da bebida. Inovação faz parte da historia dos vinhos canguera, hoje administrado pela terceira geração.

Vinícola Góes

Desde 1938, a família de Gumercindo Góes, um dos pioneiros produtores de vinhos do país, mantém o mesmo cuidado artesanal, priorizando a qualidade e a tradição, da produção das uvas à elaboração de seus vinhos e espumantes, fazendo da Vinícola Góes uma das grandes produtoras de vinhos no Brasil. Além da matriz em São Roque, a vinícola conta com uma unidade produtora na serra gaúcha, mais precisamente em Flores da Cunha. Com instalações modernas, tem capacidade para produção de 10 milhões de litros/ano. A Vinícola propicia ao público uma recepção especial fazendo visitas guiadas na vinícola, oferecendo uma degustação completa da linha de vinhos e uma experiência única. Eventos com sofisticação, bom gosto e tradição. O novo Espaço Gourmet oferece uma antiga adega que abriga as preciosidades da família conferindo charme e requinte. Instalada em uma área de 400 m2 a loja da vinícola foi totalmente remodelada para que você possa encontrar e adquirir em condições especiais os produtos da Vinícola Góes. Em contraste ao enorme casarão em estilo português, seu interior abriga diversos ambientes onde, além de apreciar nossos produtos, você poderá desfrutar momentos muito agradáveis.

 

Vinhos Bella Quinta

A década de 1920 marca o inicio da família na produção de vinhos na cidade de São Roque interior paulista, tendo como fundador Sr. Brasil de Góes que na época comercializava os famosos “Vinhos Brasil”. Na década de 1.940, um de seus descendentes Sr. Roque de Moraes Góes sobrinho do Sr. Brasil funda os “Vinhos Palmares” comercializados até hoje com sede na cidade de São Roque. Também de São Roque na década de 50 o Sr. João Antonio de Camargo um dos genros do Sr. Brasil funda os “Vinhos Canguera” até os dias de hoje comercializados pela família. Com uma história ligada à viticultura com uma característica de todos da família, produzir vinhos de mesa da variedade Niágara e Isabel e Bordô. A 4º geração da família nos mundos dos vinhos Srs. Bruna Reviglio de Góes e Gustavo de Camargo Borges em busca da excelência em vinhos decidem produzir um vinho 100% Cabernet Sauvignon, a cidade escolhida é Flores da Cunha RS, onde é cultivada a variedade.A vindima de 2.005 em Flores da Cunha Rio Grande do Sul marca o início da produção dos vinhos da empresa Bella Quinta. Uma pequena parcela das uvas colhidas, selecionada de forma criteriosa, é vinificada segundo processos que misturam tradição e tecnologia, de modo a transmitir para cada garrafa toda a sabedoria da mãe natureza, um vinho 100% Cabernet Sauvignon lançado para o mercado em 2009, porém apenas comercializado na sua sede cidade de São Roque. Em março de 2013 a BellaQuinta Vinhos Finos, inaugura um espaço enoturístico, vinificando no primeiro ano uvas Merlot e Ancellotta com a participação de amigos clientes que interagiram na vindima.

Vinícola Palmeiras

A Adega Vinhos Palmeiras criou uma maneira de aproximar você e sua família da cultura vinífera, oferecendo um ambiente apropriado para um grande lazer, ao redor de muito verde e com a facilidade de estar apenas 60 minutos de São Paulo. Degustações dos produtos, gastronomia, cafeteria e doces, passeio pelo típico varejo de vinhos e produtos coloniais, podendo levar o tradicional vinho de São Roque para sua casa. Venha visitar a Vinícola Palmeiras e desfrute de todas essas sensações.

Vinhos Bella Aurora

Casa fundada na década de 20 por imigrantes portugueses, iniciou sua produção para consumo caseiro. A produção em escala comercial teve início em 1932, com mais de 80 anos, a Vinhos Bella Aurora mantém a tradição familiar na produção de saborosos vinhos, conta com uma excelente estrutura de atendimento aos visitantes e uma equipe de representantes em todo país. A Vinícola proporciona um passeio turístico para quem busca contato com a natureza. Neste passeio você poderá degustar bons vinhos e pratos típicos com sua família, visitar o sítio, plantações de uvas, a fábrica, além de poder adquirir toda a linha de produtos típicos da Vinícola Bella Aurora. Para melhor atender os clientes, a cantina dos Vinhos Bella Aurora foi montada no interior de um autentico tonel de madeira com capacidade para 120 mil litros. Venha conhecer nossa variedade de vinhos e cachaças! Temos degustação de queijos e salames também.

Licores Giullian’s

“A Tradução do artesanal associada ao Requinte e Bom gosto”. Elaborado na região serrana de São Roque, onde predomina a produção de vinhos e licores.

Cada fórmula, cada receita, está carregada de uma longa história onde não faltam mistérios, romances, aventuras e segredos.

Ainda que muito simples, as técnicas de preparo exigem informações precisas e alguns truques valiosos para a sua elaboração.

E mais….

Vinhos Quinta do Nino
Adega do Baco
Vinhos Santa Cecília
Vinhos Quinta dos Guimarães
Vinhos Sabbatini
Vinhos Sorocamirim
Quinta Jubair
Vinhos Quinta di Olivardo
Vinhos Caete
Portintex
Casa D Irene Vinhos e Artesanato
Casa do Vinho
Vinholândia
Barraca da Portuguesa

Fontes: http://www.roteirodovinho.com.br
http://www.saoroque.sp.gov.br

 

*** Está página recebeu 920 visitas. Hoje foi visitada 1 vezes nas últimas horas.